Luxação acromioclavicular, procure um médico imediatamente

Professional Physiotherapist Explaining The Shoulder

A luxação é definida como uma perda de contato entre articulações, geralmente devido ao rompimento de ligamentos que devem manter a posição normal. É um quadro muito sério em qualquer parte do corpo e deve voltar para a posição original o mais rápido possível.

A luxação acromioclavicular (AC), envolve as ligações entre a clavícula (a “saboneteira”), que é o único osso que une o tronco aos membros superiores, e o acrômio – parte mais externa do ombro – e entre a clavícula e uma parte da omoplata.

Esse tipo de luxação apresenta estágios de 1 a 6. O primeiro e o segundo são casos em que a luxação não fica aparente e pode causar desconforto e dores por muito tempo, geralmente, não é necessária uma intervenção cirúrgica para trata-la, apenas um cuidado maior com a região e o acompanhamento de um fisioterapeuta. Já o terceiro estágio é um ponto controverso entre os médicos, já que pode ser confundido facilmente com os últimos estágios, em que a intervenção cirúrgica é necessária. A cirurgia pode envolver diferentes procedimentos dependendo do caso, por isso é muito importante contatar um médico especialista para apontar o melhor tratamento.

As causas dessa lesão são traumas muito fortes, como queda de grandes alturas ou batidas de carro. O diagnóstico pode ser dado visualmente, mas o apoio de uma radiografia é indicado para uma intervenção cirúrgica, já que revelará qual o desvio do ombro machucado, além de poder compará-lo com o outro lado do paciente.

Essa é uma região do corpo humano que demanda muita atenção do paciente pois, caso lesionada, causará uma drástica redução da movimentação dos braços do paciente. Afetando também as atividades diárias, além da dificuldade em trabalhar.